Picolé



Hoje, quando desci para almoçar
perguntei-me o porquê dessa angustia
E nem deu tempo de refletir,
alguém, na rua, falou mais alto que pensamento:
"Você tem que gostar de você para poder gostar de alguém..."

Hoje, quando cheguei à frente do trabalho,
comprei um picolé de amendoim
e nem deu tempo de terminar,
você já entrou na minha cabeça, através de lembranças:
E como era tudo antes? Era tudo doce? Era?

E ali, com nossa relação nas mãos,
vi o como o amor superficialmente derrete
à mercê dos fatos da vida
e o que a gente faz, com esse gosto de casca na boca?
Ora, não foi mesmo ela que disse:
"O doce só existe para nos livrar do amargor da vida"?

Pois então, eu estou me sentindo razoável...
Quero que você segure a outra ponta do palito,
com a boca, para ficar mais fácil sentir – suavemente -
que o doce de nós dois, sempre esteve lá.

Vision of Division

Vision of Division


Sing me a song 
You could be 
Tell me a tale 
Just like me 
Don't turn it my way 
Happy and free 
I'll turn it to shit
Happy and free... 

All that I do, is wait for you 
All that I do, is wait for you 

I can't get along, with all your friends 
I Don't know how to act, 
That's all there is. 
Why do I accept the things you say? 
You know what to change, 
But not in what way. 

How long must I wait?
How long must I wait?
How long must I wait?
How long must I wait?
How long must I wait?

I am not you 
We could have 
I'm almost through 
Great sucess 
It's about time 
Such a success 
That you came through 
At no expense 

All that I do, is wait for you 
All that I do, is wait for you 

I can't get away from all your friends 
I'm not coming back, 
That's all there is.
Why do I accept the things you say?
You know what to change,
But not in what way.

How long must I wait?



Pintado por Fred Dias, com guache, em meados de 2010.
Música por The Strokes.

Mestre X, medium vidente e espírita

Eu estava caminhando pelas ruas de Salvador, coisa que qualquer cara sem carro faz, quando recebi essa pérola:
--------------------------------------------------------------------------------------------------------

MESTRE X
Medium vidente e espiríta

Responsável pela mas famosa e respeitada casa magias de Salvador. Conhecido internacionalmente. Filho de Cachoeira de São Félix, 27 anos de experiência. Especialista em magias negras e mesa branca. Indigenas, Africanas e Umbanda. Mestre em realizar qualquer trabalho tais como:
Trazer de volta á seus pés a pessoa amada, vícios, friezas sexuais, negócios embaraçados, Filhos, Problemáticos, curas Espirituais, desfais Feitiçarias, descarregos, afasta pessoas indesejaveis, casos politicos, justiça, prosperidade financeira e outras.
Atenção: o dom não nasceu com todos e sim com aquele que Deus escolheu. Pois MESTRE X. 
É sempre imitado mas nunca igualado.

Resultado imetiado 3 dias.
Pagamento após resultado.

CONSULTAS, CARTAS, BÚZIOS e TARÔ.
SÍGILO E GARANTIA ABSOLUTA
Atende diariamente de Seg. á Sábado das 9:00 á 19:00hs.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------

Agora, eu vou comentar o folheto do MESTRE X:

--------------------------------------------------------------------------------------------------------
MESTRE X
Medium vidente e espiríta [Ok, não sei qual a diferença de um pro outro.]

Responsável pela mas famosa e respeitada casa magias de Salvador[Que seria? Ah! Nunca ouvi falar...]. Conhecido internacionalmente[Hum... Não.]. Filho de Cachoeira de São Félix, 27 anos de experiência. Especialista em magias negras e mesa branca[É pra dar contraste essa parada de preto e branco, né?]. Indigenas, Africanas e Umbanda[A Umbanda JAPONESA é foda mesmo...]. Mestre em realizar qualquer trabalho tais como:
Trazer de volta á seus pés a pessoa amada[Tipo, a pessoa amada DEVE voltar à seus pés. Vocês não podem ter uam relação saudável. Alguém tem que mandar!], vícios, friezas sexuais[Vitassay Stress é para os fracos!], negócios embaraçados[Cabelereiros?], Filhos[Se seus filhos forem bons.], Problemáticos[Se você quiser atrair problemáticos.], curas Espirituais, desfais[WO.ot!] Feitiçarias, descarregos, afasta pessoas indesejaveis[Funciona com cara que distribui papel na rua? Funciona contra o Mestre X?], casos politicos[Arruda neles!], justiça[Batman e Cia.], prosperidade financeira e outras[Que outras???].
Atenção: o dom não nasceu com todos e sim com aquele que Deus escolheu. Pois MESTRE X[Me perdi aqui...]. 
É sempre imitado mas nunca igualado[Opa! Mestre X, o mestre dos mestres. O Paladino mascarado! Senhor de todos os segredos!].

Resultado imetiado 3 dias[COMO ASSIM?!?].
Pagamento após resultado.

CONSULTAS, CARTAS, BÚZIOS e TARÔ[Tarô não é carta?].
SÍGILO E GARANTIA ABSOLUTA
Atende diariamente de Seg. á Sábado das 9:00 á 19:00hs[COMO ASSIM²?!?].

--------------------------------------------------------------------------------------------------------

Mestre, de coração, volta pra escola.

Ilha do Medo (Shutter Island)



Fui ao cinema, com o mestre Ui, ver o Ilha do Medo. Achei o filme bem interessante. O motivo? Ahm... O filme gira em torno de alguns mistérios, que são muito bem explorados pelo diretor. Existe uso de CG, mas não exageradamente, como é o caso da maioria dos filmes atuais. Ouvi muita gente de mimimi, falando "ahm... esperava mais de um filme do Scorsese". Eu digo: "Depois de todos os filmes de máfia que ele fez, e depois de transformar atores pirulito em bons atores, eu não espero mais nada dele". Em todo caso, esse filme vale à pena.
Ah! E para aqueles que ficaram de mimimi, pois "o filme anda, roda, roda, e no final é só aquilo?". É, Manolo, isso é o SUSPENSE. Não gostou, vai ver Percy Jackson...


Abaixo seguem minhas considerações sobre o filme:


WARNING SPOILER DETECTED

Coisas que impedem o Andrew de ser Teddy

1) Andrew chegou à ilha, acompanhado pelo doutor novo, mas era tudo uma encenação.

2) Ao pisar na ilha, policiais ARMADOS e TENSOS, estão esperando por eles. Se fosse o caso de uma mulher ter fugido, eles não estariam armados e tensos, pois a mulher não era tão perigosa.

3) Antes de entrar no local, as armas dos policiais são retiradas. Chuck, que na verdade é um doutor, apresenta dificuldades para retirar o coldre da arma. Ora, ele falou que era policial a pelo menos 4 anos. Não deveria ele saber retirar o coldre sem dificuldades?

4) Um paciente, que limpava folhas, e uma paciente queimada, falam com Andrew como se já os conhecesse. O homem acena como se cumprimenta um conhecido. A mulher faz um sinal, para que ele não faça muito barulho.

5) Andrew e Chuck saem numa busca, mas nenhum dos policiais se esforça para achar a mulher. Eles sabem que não existe mulher e que não precisam procurar.

6) Andrew volta para o prédio, conhece o Doutor mais velho, o acesso as fichas dos pacientes lhe é negado, mesmo ele sendo um policial federal. UM POLICIAL FEDERAL! Além disso, ele apresenta um comportamento agressivo, pois a continuidade da fantasia estaria comprometida.

7) Ele apresenta dores de cabeça e fotossensibilidade. Antes, ele já havia sido medicado pelo Doutor Careca, que desde o início da trama age como já o conhecesse.

8) Na hora que Andrew busca informações sobre a mulher desaparecida, as enfermeiras e os funcionários, que estão a participar da encenação, estão distraídos e brincalhões. Nenhum parece estar levando aquilo a sério.

9) A mulher, paciente ou atriz, escreve "RUN" no papel. Estava avisando a ele, que seria lobotomizado caso o experimento desse errado. Ela fica constrangida de falar do Doutor Novo na frente de Chuck, pois ele é o Doutor Novo.

10) O sujeito que ele encontra numa cela, na ala C, na verdade, DEVE SER UMA ILUSÃO. Assim como a MÉDICA VELHA. O sujeito fala da mulher dele e fala do incendiário. Se ele não for uma ilusão, pois é citado pelo Doutor Careca, ele conhecia o Andrew e era amigo dele, participando das suas fantasias lunáticas.

11) O policial que levou Andrew de volta ao prédio, logo depois dele falar com a MÉDICA VELHA, disse "EU te conheço há séculos e séculos..." Evidencias de que ele falava de um paciente, que estava lá por 2 anos.

Por fim, Andrew era um policial federal, que após chegar em casa, depois de um dia de trabalho, foi surpreendido pela cena mais brutal da sua vida: A SUA MULHER AFOGOU SEUS TRÊS FILHOS NAQUELE LAGO SUJO. Andrew pirou foda, e mesmo amando "so much" a sua mulher, meteu uma bala foda na barriga dela. Ela morreu, os filhos morreram e ele se culpou. Se culpou, pois não havia dado ouvidos à mulher, que lhe falará "tem um inseto que anda pelo meu cérebro, eu posso senti-lo puxar as minhas fibras nervosas, só por diversão". Se culpou, pois a sua pequena filha, sua preferida talvez, foi morta pela mãe, esperando que o pai voltasse e conseguisse retira-la daquele terrível pesadelo. Andrew ficou psicótico, desenvolveu outra personalidade, uma onde ele era bom, um herói. Mas, essa personalidade não era totalmente dissociada da sua real personalidade. Os lapsos de memória real que Andrew tem em suas visões são a culpa. É a sua filha, congelada, afogada ou ensangüentada. É a sua mulher, sangrando, molhada ou chamuscada. Quando ele fala: "Ela morreu no incêndio, mas não pelo fogo, foi PELA FUMAÇA", ele estaria querendo o que? Se safar da culpa de não ter ajudado a mulher, ou simplesmente, ser menos brutal ao descrever uma morte fictícia para a sua amada esposa?
Quando a encenação é finalizada, Andrew cai em si. Cigarros, água, comida e drogas psicotrópicas? Tudo invenção dele! Provavelmente, ele tinha que tomar alguns medicamentos, para controlar a sua agressividade. O Doutor Careca disse: "Você é o nosso paciente mais perigoso! Treinado, violento, agressivo...". Realmente, a tremedeira, as dores de cabeça, e todos os outros sintomas poderiam ser reflexos da abstinência aos medicamentos pesados que ele tomava. Chuck, o parceiro policial que não sabia manipular uma arma. Ele se importava com os pacientes. Quando Andrew quase matava um deles, ele ajudou o paciente e o levou ate a enfermaria. Ele era apenas o Doutor Novo, o cara que estava ajudando o Doutor Careca e que era de Portland, não Seatle.
A cena final, Andrew está conformado. Ele sabe que é um assassino, e sente-se culpado pela morte de sua família. Ele resolve fingir que perdeu a sanidade novamente, mas não sem revelar isso ao Doutor Novo, "é melhor viver como um monstro ou morrer como um herói?", ele pergunta. Depois disso, o filme dá a entender que Andrew foi lobotomizado e, provavelmente, virou um zumbi. Todas as lembranças do passado, que não deixavam Andrew viver se foram. Agora ele era um zumbi - um monstro vivo (não ajudou a mulher e nem os filhos) - e era também um herói, pois como Teddy resolveu se sacrificar e punir o autor dos crimes contra a sua família, ele mesmo.

O Morcego

O morcego

Meia-noite. Ao meu quarto me recolho.
Meu Deus! E este morcego! E, agora, vede:
Na bruta ardência orgânica da sede,
Morde-me a goela ígneo e escaldante molho.

“Vou mandar levantar outra parede…”
- Digo. Ergo-me a tremer. Fecho o ferrolho
E olho o teto. E vejo-o ainda, igual a um olho,
Circularmente sobre a minha rede!

Pego de um pau. Esforços faço. Chego
A tocá-lo. Minh’alma se concentra.
Que ventre produziu tão feio parto?!

A Consciência Humana é este morcego!
Por mais que a gente faça, á noite, ele entra
Imperceptivelmente em nosso quarto!

Pintado por Fred Dias, com guache, no início de 2010.
Poema de Augusto dos Anjos.